Curtir e Compartilhar:

TÓQUIO – A NTT Docomo anunciou na segunda-feira (15) seus planos para reduzir as tarifas dos seus planos de dados.

O governo japonês está pressionando as operadoras de telefonia móvel do país a baixar os valores cobrados na mensalidade dos planos de pacote de dados. Segundo o governo, o valor é considerado abusivo, mesmo comparado com outros países desenvolvidos. O chefe do gabinete do governo, Suga Yoshihide deu declarações indagando se “não há espaço para uma redução de até 40%”.

Com a pressão do governo, as principais companhias de telefonia do Japão como a Softbank, a NTT Docomo e a KDDI estão aos poucos anunciando como vão se adaptar as exigências governamentais.

A NTT Docomo revelou ontem que os novos valores começarão a valer a partir do dia primeiro de junho e a primeira grande medida é a separação por completo do valor cobrado pelo aparelho e pelo plano de dados. Isso significa que não será mais preciso adquirir um aparelho quando for assinar um plano, tornando o valor do pacote de dados mais barato.

Muitos usuários questionaram se os descontos dados no valor do aparelho não eram recobrados na mensalidade do plano de dados. A NTT Docomo ouviu os clientes e decidiu separar por completo o aparelho e o plano. Como o valor cobrado por cada plano depende do limite do pacote de dados e outras variáveis, não há um valor fixo, mas estima-se que os planos de celular ficarão entre 20 a 40% mais baratos.

Por outro lado, a NTT Docomo demonstrou a intenção de acabar com os descontos nos novos aparelhos, o que significa que a troca de aparelho ficará mais cara a partir de junho. Especialistas apontam que o novo modelo será vantajoso para quem não troca muito de aparelho, mas que não mudará muito para quem gosta de trocar de modelo em 1 ou 2 anos.

A KDDI e a Softbank já anunciaram medidas semelhantes e vão separar o valor cobrado entre o aparelho e o plano de dados. O mesmo vale para a Rakuten que entra no mercado a partir de outubro.

Fonte: NHK WEB NEWS

Curtir e Compartilhar: