Curtir e Compartilhar:

Oarai Cerca de 45 barris radioativos localizados em estações da Agência Japonesa de Energia Atômica correm o risco de sofrerem rachaduras e outros danos, segundo análise da própria instituição.

A Agência inspecionou todo o material presente em suas estações após um acidente ocorrido há exato um ano. Em 6 de junho de 2017 um grupo de 5 inspetores foram infectados por material radioativo, que estava sendo emitido por barris de plutônio. A radiação começou a ser emitida em decorrência de rachaduras nos barris, decorrentes da emissão de gás radioativo provindo do interior do objeto.

Após o acidente, a agência vistoriou em todo o país cerca de 14,7 mil barris com material radioativo, a procura de possíveis rachaduras e danos. O resultado da inspeção detectou cerca de 45 barris contendo plutônio e outros materiais radioativos, que também correm risco de serem danificados e emitir material radioativo.

Os barris foram colocados em uma área separada, que segundo a Agência está totalmente protegida e equipada com o necessário para evitar novos acidentes. Além disso, a Agência segue discutindo meios de evitar novas ocorrências, sugerindo medidas como áreas ou galpões com dispositivos e equipamentos que possam evitar o material de superaquecer e emitir gases.

Fonte: NHK WEB NEWS

Curtir e Compartilhar: