Curtir e Compartilhar:

O surto do coronavírus Covid-19 matou mais 115 pessoas na província chinesa de Hubei, onde começou a epidemia, aumentando para 2.233 o número de mortos na China continental, de acordo com a contagem diária da Comissão de Saúde local.

De acordo com as autoridades de saúde da província Hubei, a maioria das mortes foi registada em Wuhan, onde o novo coronavírus foi detetado no final de 2019.

O coronavírus Covid-19 já infetou mais de 75.000 pessoas a nível mundial.

Além dos mais de 2.200 mortos na China continental, morreram três pessoas no Japão, duas na região chinesa de Hong Kong, duas no Irão, uma nas Filipinas, uma em França, uma em Taiwan e uma na Coreia do Sul.

As autoridades chinesas isolaram várias cidades da província de Hubei, no centro do país, para tentar controlar a epidemia, medida que abrange cerca de 60 milhões de pessoas.

Ao mesmo tempo, 411 novos casos do coronavírus foram relatados em Hubei. Ele marca um segundo dia em que os casos são drasticamente mais baixos do que as mais de 1.000 novas infecções relatadas diariamente por semanas.

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhahnom Ghebreyesus, disse: “Os dados da China continuam mostrando um declínio em novos casos confirmados. Mais uma vez, somos encorajados por essa tendência, mas não é hora de complacência”.

Ele ressaltou a necessidade de esforços internacionais concertados para impedir a disseminação do novo coronavírus.

Ele diz que o número de infecções fora da China permanece comparativamente pequeno, mas a situação pode não continuar assim por muito tempo.

O declínio relatado nas infecções chinesas é complicado por uma mudança no método de relatório estatístico do país.

Agora, mais uma vez, apenas contamos casos confirmados por meio de exames laboratoriais.

A OMS também diz que os ensaios clínicos estão em andamento na China, mas, até o momento, “não existe tratamento eficaz comprovado” para o vírus.

Curtir e Compartilhar: