Curtir e Compartilhar:

O número de infectados pela rubéola no Japão em 2018 atingiu 2.032 casos, segundo as estatísticas mais recentes liberadas pelo Centro de Pesquisa Nacional de Doenças Infecciosas. A estatística representa o quinto ano seguido em que a quantidade de casos ultrapassou os 2 mil.

A maior parte das ocorrências estão em grandes cidades do país, como a região metropolitana de Tóquio, além dos grandes aglomerados urbanos de Tokai (Nagoya), Kinki (Osaka-Kyoto) e Fukuoka.

Tóquio concentra a maior parte dos casos com 716 ocorrências, seguido por Chiba com 294, Kanagawa com 275, Saitama com 138, Aichi com 97, Osaka com 83 e Fukuoka com 70 casos. Em todas essas regiões, a quantidade de infectados aumentou.

Os homens são o maior alvo da doença, com cerca de 1.600 casos, 4,5 vezes mais do que as mulheres. Um total de 80% dos homens infectados estão entre 30 e 60 anos de idade.

Já entre as mulheres, a faixa etária com mais infectados é de 21 a 30 anos, com 130 casos registrados.

O Centro de Pesquisa Nacional de Doenças Infecciosas recomenda a população que tomem duas doses da vacina contra rubéola para evitar qualquer problema com a doença, em especial as mulheres que pensam em ter filhos, uma vez que a rubéola afeta o desenvolvimento biológico de recém-nascidos.

A rubéola é uma doença infeciosa causada por vírus e caracterizada por espirros, dores de cabeça, congestão nasal, inflamação nos olhos, entre outros sintomas.

Ele pode ocasaionar problemas em recém-nascidos como surdez, catarata, deficiência intelectual, retardo no crescimento e defeito no funcionamento dos órgãos.

Fonte: NHK WEB NEWS

Curtir e Compartilhar: