Curtir e Compartilhar:

Uma pesquisa do Banco Central do Japão mostrou que cerca de 30% das famílias estão gastando menos depois do aumento da taxa de consumo de 8% para 10% ocorrida em outubro de 2019.

A pesquisa foi conduzida entre o fim de novembro e o começo de dezembro de 2019, com cerca de 2000 pessoas. O levantamento é realizado sempre a cada três meses.

O percentual total de pessoas que diminuíram seus gastos ficou em 32,9%. Entre estas pessoas, um total de 57,8% está evitando comer fora, enquanto 51,5% economizaram em roupas e calçados. Por fim, 41,6% das famílias estão evitando gastar com produtos de uso cotidiano.

Para 74% dos entrevistados, o corte nos gastos continuará mesmo depois da primavera, que começa em abril.

O Banco Central do Japão concluiu que apesar das políticas implantadas pelo governo japonês para evitar os feitos do aumento dos impostos, como a adoção do sistema de retorno de pontos para pagamentos que não são feitos por dinheiro, a queda no consumo foi inevitável. Por outro lado, mais de 60% da população japonesa manteve os gastos inalterados, o que aumenta a receita do governo.

Curtir e Compartilhar: