Curtir e Compartilhar:

TÓQUIO – Agências de viagens e hotéis japoneses começaram na sexta-feira (18) a aceitar reservas para viagens domésticas em Tóquio a partir de 1º de outubro sob o programa de subsídio do governo, que foi lançado em julho, que estava excluindo a capital devido a um aumento nos casos de coronavírus lá.

O governo central espera que a iniciativa “Go To Travel”, que atualmente oferece um desconto de 35% e cobrirá metade dos custos dos viajantes a partir de 1º de outubro, estimule as viagens domésticas duramente atingidas pela pandemia.

Mas permanecem as preocupações de que a adição de Tóquio possa desencadear um ressurgimento de infecções em outras áreas, já que a capital ainda vê mais de 100 casos de vírus por dia.

“É necessário que as operadoras (de viagens) e os viajantes tomem medidas completas para evitar a disseminação do novo coronavírus”, disse o ministro do turismo, Kazuyoshi Akaba, aos jornalistas, acrescentando que 11 pessoas que usaram o programa foram infectadas com o vírus.

O governo central decidiu adicionar a capital ao esquema, já que o governo metropolitano de Tóquio reduziu seu alerta de vírus em um nível a partir do máximo de quatro em 10 de setembro, citando uma tendência de queda no número de infecções.

Mas Akaba, que manteve o cargo ministerial no recém-lançado Gabinete do primeiro-ministro Yoshihide Suga, sugeriu a possibilidade de adiar a inclusão de Tóquio, se as infecções se espalharem drasticamente na capital novamente.

Nesse caso, o ministério de terras, infraestruturas, transportes e turismo pretende solicitar às empresas de viagens ou alojamentos que não cobrem taxas de cancelamento, ficando os prejuízos a cargo do Estado, segundo o ministro.

Kichisaburo Murayama, 68, que dirige uma agência de viagens no bairro de Suginami, em Tóquio, elogiou o início das reservas para viagens de ida e volta para a capital, dizendo: “Como os habitantes de Tóquio finalmente poderão desfrutar de viagens razoáveis, quero oferecer bons produtos. “

Ele pediu ao governo que evite a disseminação de infecções por vírus, para que Tóquio seja incluída no programa conforme programado.

Uma agente de viagens em Tóquio explica a um cliente sobre os subsídios do governo para viagens de e para a capital japonesa no âmbito da iniciativa “Go To Travel” em 18 de setembro de 2020. (Kyodo)

Com a injeção financeira nas viagens de 1,35 trilhão de ienes, os turistas atualmente desfrutam de um desconto de 35% em suas despesas, com base nas taxas de acomodação.

A partir de 1º de outubro, eles também poderão receber cupons no valor de 15% dos custos totais, que podem ser usados ​​para alimentação, compras e outras atividades oferecidas nos destinos.

Desde o lançamento do programa em 22 de julho, até o final de agosto, 13,39 milhões de pessoas se hospedaram nos hotéis que utilizaram a campanha, segundo relatório preliminar do Ministério do Turismo.

Fonte: Kyodo

Curtir e Compartilhar: