Curtir e Compartilhar:

O número de ocorrências criminais registradas pela polícia em 2019 caiu 8,4% em relação ao ano anterior, para 748.623, atingindo uma baixa no pós-guerra pelo quinto ano consecutivo, informou a Agência Nacional de Polícia nesta quinta-feira.

O número caiu 17 anos seguidos, de acordo com um relatório de pesquisa preliminar da agência.

O declínio refletiu principalmente uma queda no número de casos de roubo, graças aos esforços de prevenção ao crime por parte dos governos e voluntários locais e ao aumento do uso de câmeras de segurança.

Mas a polícia iniciou investigações sobre um recorde de 1.957 casos de abuso infantil em 2019, um aumento de 41,8% em relação ao ano anterior, segundo um relatório oficial divulgado nesta quinta-feira.

A suspeita de abuso de um recorde de 97.842 crianças menores de 18 anos foi relatada em centros de bem-estar infantil, um aumento de 21,9% em relação a 2018 e um aumento de mais de duas vezes e meia nos últimos cinco anos, informou a Agência Nacional de Polícia.

Dos 1.957 casos investigados pela polícia no ano passado, a violência física foi responsável por 1.629, seguidos por 243 casos de abuso sexual, 50 casos de abuso psicológico, como ataques verbais e 35 casos de negligência.

Também houve um recorde de 2.095 crianças menores de 18 anos que foram vítimas de crimes sexuais e outros através de serviços de redes sociais em 2019, superando a alta anterior de 1.813 em 2017.

Destas, 859 foram presas por crimes sexuais por violar as normas do governo local, seguidas por 671 para pornografia infantil e 428 para prostituição infantil.

Um total de 109 crianças foram vítimas de crimes mais graves, incluindo 48 casos de estupro e 45 casos de seqüestro. Havia 15 vítimas indecentes de agressão e uma tentativa de assassinato foi registrada.

Curtir e Compartilhar: