Curtir e Compartilhar:

O governo japonês aprovou um projeto de lei para promover a matrícula de crianças em creches para fora de seus bairros e assim enfrentar uma grave falta de vagas a milhares de crianças na lista de espera.

No Japão, os pais podem, em princípio, solicitar a inscrição de seus filhos apenas nas creches dos bairros onde moram. Mas o projeto para revisar a lei sobre o apoio à assistência infantil irá facilitar a inscrição em áreas mais amplas junto à coordenação com os governos locais vizinhos.

Desta forma, as crianças que não conseguem encontrar um espaço nas pré-escolas próximas podem se matricular em creches de municípios adjacentes ou áreas próximas aos locais de trabalho dos pais, se houver vagas.

De acordo com o Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estarais, mais de 26.000 crianças estavam aguardando vagas em creches autorizadas no Japão a partir de abril de 2017, pelo terceiro ano consecutivo, devido ao aumento do emprego feminino em um país que está lutando com a escassez de mão-de-obra, de acordo com o Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar .

Especificamente, o projeto de lei estipula que os governos das províncias facilitem na liberação da matrícula em pré-escolas e crie um conselho com funcionários municipais responsáveis ​​por serviços em creches, maternais, além de especialistas.

O conselho para lidar com crianças em listas de espera também irá discutir os planos para aumentar as creches, bem como treinar e garantir uma boa equipe de cuidados.

O governo pretende que o projeto de lei seja promulgado durante a sessão na assembléia e entre em vigor no dia 1 de abril.

A legislação prevista também aumentará as contribuições financeiras das empresas para operar pré-escolas. A associação de negócios mais poderosa da nação aceitou o pedido do primeiro-ministro Shinzo Abe para que as corporações aumentassem esses gastos em cerca de 300 bilhões de ienes.

Das contribuições reforçadas, 100 bilhões de ienes devem ser alocados para pré-escolas operadas por empresas para atender principalmente aos filhos de seus trabalhadores.

A lei também estabelecerá um novo quadro em que o ministério do bem-estar e outras autoridades ajudará municípios com grave escassez de creches.

Curtir e Compartilhar: