Curtir e Compartilhar:

Panmunjom – A reunião histórica entre os líderes das duas Coreias resultou num compromisso mútuo dos dois países em desnuclearizar a península e acelerar a assinatura de um tratado de paz, previsto ainda para esse ano.

A cerimônia iniciada com muito simbolismo era muito esperada pelos sul-coreanos. Aulas foram suspensas em toda a Coreia do Sul e um grande telão foi instalado na capital Seul, onde uma multidão acompanhava a reunião entre os dois líderes.

Como resultado do encontro, o presidente sul-coreano Moon Jae-in e o líder norte-coreano Kim Jong-un assinaram os termos de um discurso conjunto após a reunião, na qual se comprometeram em criar uma península coreana desnuclearizada e a assinar um tratado de paz.

“Os dois líderes declararam diante de 80 milhões de coreanos e de todo o mundo que não haverá mais guerra na península coreana e que uma nova era de paz chegou”, diz a declaração assinada por Moon e Kim.

Contudo, detalhes específicos de como se dará o processo de desnuclearização não foram revelados. Os lados norte e sul se comprometeram apenas em cessar qualquer ato hostil que possa elevar a tensão na região como testes de mísseis balísticos ou exercícios militares.

Outro ponto não levantado no encontro foi em relação à renúncia por parte do lado norte-coreano do seu atual arsenal de armas nucleares. Não houve qualquer anúncio de método ou prazo para que a medida seja tomada.

Além da desnuclearização, os dois líderes tocaram na questão do armistício entre os dois países, em voga desde o fim da Guerra da Coreia na década de 50. Ambos desejam ainda esse ano acelerar a assinatura de um tratado de paz, colocando oficialmente um fim a Guerra da Coreia.

Entretanto, a assinatura do tratado de paz depende da aprovação dos EUA e da China, pois os americanos e chineses foram países beligerantes do conflito.

“O Norte e o Sul vão cooperar ativamente em estabelecer a paz permanente e estável na península coreana” dizia a declaração conjunta assinada pelos dois líderes.

Com o fim da reunião entre às Coreias o próximo capítulo dessa história será escrito com o encontro entre o presidente norte-americano Donald Trump e o líder norte-coreano Kim Jong-un previsto para o final de maio ou começo de junho desse ano.

Por volta de outubro, espera-se também que o presidente sul-coreano Moon Jae-in visite a capital norte-coreana Pyongyang para um novo encontro com Kim Jong-un.

Fonte: NEWS 24, NHK WEB NEWS, HUFFPOST
Imagens: Reuters, Yahoo News!, Asahi Shinbun Digital

Curtir e Compartilhar: