Curtir e Compartilhar:

Como no mês de março se comemora o dia internacional da mulher, o quadro “Empreendendo no Japão” contará histórias de empresárias que estão batalhando na conquista de seus sonhos. Hoje você conhecerá a história da empresária e CEO na empresa Amora.jp, Aline Sakamoto Utiyama que veio ao Japão com seus pais, mas atualmente comanda uma empresa que virou referência no mercado de calçados brasileiros no país.

História: 

Aline não tinha interesse de vir ao Japão, pois sua vida no Brasil era muito mais divertida, já que ainda era adolescente, tinha muitos amigos e só estudava. Seu plano, era fazer faculdade e ter uma vida financeira estável sem precisar sair do país. Porém seu pai, que já tinha chegado ao Japão anos antes, já estava preparando tudo para que todos pudessem estar juntos e Aline precisou deixar seus amigos, familiares, a escola e todos os projetos parar morar em um lugar desconhecido. Ao chegar no país, ela estudou por um breve período em uma escola brasileira, mas como na época algumas fábricas já contratavam adolescentes, com apenas 14 anos ela ficou sem alternativa e foi trabalhar, pois seus pais enfrentavam dificuldades financeiras. Para uma menina que sempre amou estudar, abandonar a escola foi muito frustrante.

“Um dos dias mais marcantes foi ter passado meu aniversário de 15 anos dentro de uma fábrica, pois o sonho da maioria das adolescente no Brasil aos 14 é poder celebrar com a família em uma linda festa.” Conta Aline.

Na época, ela estava chateada por ter deixado o Brasil, um lugar onde tinha de tudo e ido para um país de primeiro mundo e que, para a maioria dos estrangeiros, na prática era bem diferente das expectativas. Porém com todas as dificuldades e barreiras, Aline canalizou toda essa angústia e transformou em força de vontade, pois sabia que se quisesse ser alguém na vida, teria que depender de seu próprio esforço e mérito para conquistar seu espaço. Aos 16 anos, conheceu Diego, que também tinha os mesmos objetivos que os seus. Os dois começaram a namorar e passavam horas conversando sobre seus sonhos, projetos e sobre como gostariam de conquistar o mundo. Diego também precisou deixar os estudos para trabalhar, mas encontrou um local onde faziam supletivo e convidou Aline para estudar novamente.

“Nada melhor do que estar com alguém que tenha os memos objetivos de vida! Em meio a toda aquela frustração que estava minha mente, o Diego como sempre otimista, me incentivou e me fez acreditar que era possível realizar meus sonhos, mesmo morando no Japão. Ainda éramos muito jovens, mas tínhamos maturidade e como não dependíamos mais dos nossos pais para nos sustentar, resolvemos nos casar para começarmos uma vida nova, que a partir daquele instante se tornariam realizações.” Disse Aline.

Aline e seu esposo Diego Utiyama

Projetos em construção e carreira:

Ela se casou e criou um plano de metas para que em 5 anos, já tivesse traçado todo seu planejamento que era terminar os estudos, fazer uma faculdade, estudar o idioma japonês e inglês e começar uma carreira. E foi assim que aconteceu. Quando terminou a faculdade à distância de ciências contábeis, o casal foi morar em Tokyo e lá ela fez mais um intensivo para se especializar em japonês e fazer o Exame de Proficiência em Língua Japonesa. Aline foi aprovada no N2 do nihongo nouryoku shiken, o que facilitou na sua contratação em uma empresa japonesa na área de contabilidade. Seu chefe admirava sua determinação e força de vontade, que chegou a convida-la para que juntos, pudessem abrir uma sociedade em um outro segmento. Aline fez uma pesquisa de mercado e viu a oportunidade de trazer ao Japão, os calçados brasileiros que além de sofisticados, eram confortáveis. A ideia inicial era revender os calçados diretamente para as lojas japonesas, com objetivo de conquistar o público japonês. Aline cuidaria da parte do e-commerce, pois sabia que as mulheres hoje em dia estão cada vez mais acostumadas com as compras online e era um mercado que estava sendo muito pouco explorado, enquanto seu novo sócio cuidaria da parte das vendas por atacado.

“Foi criado um site em japonês, português e inglês, mas nosso intuito inicial éramos trazer as novidades do Brasil para todos os japoneses. Porém começamos a receber e-mails, mensagens e telefonemas de brasileiras que queriam muito encomendar nossos produtos, pois vendíamos à um preço acessível e de fácil entrega.” Lembra-se Aline.

Primeiros pedidos de calçados

Com os pedidos aumentando e o estoque terminando, Aline já não estava dando mais conta de trabalhar no escritório contábil e foi necessário pedir para sair do emprego para conseguir atender a grande demanda de brasileiras que estava aparecendo a cada dia. Seu ex chefe e agora sócio, viu que realmente Aline tinha o dom para o novo negócio e ofereceu sua parte da sociedade para que ela comprasse e virasse dona de tudo. E foi assim que ela fez.

“Às vezes a gente olha e vê as oportunidades, sente um pouco de medo, principalmente de sair da zona de conforto que era meu caso. Eu tinha um emprego estável, uma possível carreira brilhante pela frente, morava em Tokyo, tinha tempo para estudar, cuidar da minha família e sem me preocupar mais com nada. Mas desde que pequena sempre fui muito determinada e não me contentava em apenas ser mais uma pessoa sobrevivendo no mundo. Queria fazer e diferença e deixar um exemplo a ser seguido pelos meus filhos. Essa era minha oportunidade. Arrisquei e hoje vejo que tudo valeu a pena.” Conta Aline.

A empresa foi criada em 2015 e hoje conta com uma equipe terceirizada que cuida de toda parte logística. Aline também tem funcionárias que trabalham no atendimento de dia e de noite para atender todos seus clientes. Além do e-commerce, a empresa Amora fornece calçados para algumas lojas de produtos brasileiros, mas ainda pretendem entrar no mercado japonês, que era o objetivo inicial. Segundo Aline, nesses quatro anos, como a demanda cresceu muito com o público brasileiro, peruano e filipino, não tiveram tempo para focar no projeto inicial que era a introdução da Amora no comércio japonês, porém para os próximos anos, a empresa pretende colocar mais forças nesse segmento e conquistar esse mercado.

Com seu esposo e seu filho Ian

Além de administrar sua empresa, Aline seu esposo criaram uma página no Facebook que se chama ValenteMente e segundo seus criadores, a página é dedicada a todos os brasileiros e latinos no Japão, que não se conformam em serem apenas meros operários terceirizados, sem espaço para utilizarem todas as suas habilidades e competências.

“O projeto ValenteMente surgiu de um forte sentimento que sempre existiu dentro de nós, mas que foi crescendo com o passar dos anos. O sentimento de gratidão por tudo que temos conquistado nos últimos anos, e o desejo ardente de poder impactar outras vidas através de nossa história.”

Feira de apresentação no Brasil
Feira no Japão

Mensagem ao leitor:

Por muitas vezes já relutei em expor sobre minha vida, principalmente por eu não ter nada de especial (Trabalhei na fábrica por aproximadamente 8 anos, terminei o ensino fundamental e médio através de supletivo,  me formei na faculdade através de um curso a distância, comecei a aprender o japonês e inglês depois dos 20 anos). Mas o que motiva é saber que provavelmente através da minha história uma pessoa poderia ser impactada.

Muitos de nós viemos para o Japão com o intuito de mudar e melhorar de vida, mas com o passar do tempo a meta inicial acaba se perdendo. Para que todos os seus objetivos se concretizem, é essencial sempre ter os objetivos em mente, e após isso traçar os caminhos a serem percorridos, com prazos e datas definidas para chegar lá! Finaliza Aline. 

 

Curtir e Compartilhar: