Curtir e Compartilhar:

Tóquio – O famoso escritor Murakami Haruki se pronunciou a respeito da aplicação da pena de morte contra 13 membros da seita Aum Verdade Suprema.

Murakami concedeu uma entrevista ao jornal Mainichi no dia 29 de julho e se posicionou contra o sistema de pena de morte mantido pelo governo japonês.

Entretanto o escritor ponderou que em relação ao caso da seita Aum não é tão fácil para ele simplesmente se posicionar contra a pena de morte. Em 1995, ano do ataque com gás sarin no metrô de Tóquio, Murakami Haruki compilou uma série de entrevistas feitas por ele próprio com vítimas da tragédia.

Murakami acompanhou todo o sofrimento e a experiência das vítimas e seus familiares, por isso justificou que não é tão fácil para ele, tomar partido de nenhum dos dois lados da discussão.

O escritor ainda ressaltou que a aplicação da pena contra os membros da seita não encerra o caso. Do seu ponto de vista a atuação do governo japonês ao executar a pena foi a de apenas tentar encerrar o caso, mas que as discussões sobre o sistema ainda devem continuar.

Murakami encerrou dizendo que não concorda com os métodos utilizados pelo governo japonês para silenciar o ocorrido e que se o sistema de pena de morte continuar existindo, é preciso torná-lo pelo menos mais coerente e consistente, já que há pontos ainda não esclarecidos do ataque com gás sarin, apesar da execução dos acusados.

Fonte: Jiji.com

Curtir e Compartilhar: