Curtir e Compartilhar:

O primeiro-ministro japonês Abe Shinzo declarou estado de emergência para Tóquio e seis outras províncias, em uma tentativa de combater o surto de coronavírus. A estimativa é que o pedido permanece em vigor por cerca de um mês.

A declaração, baseada em uma lei promulgada recentemente, abrange as  Tóquio, Kanagawa, Saitama, Chiba, Osaka, Hyogo e Fukuoka.

Em todo o Japão, existem agora mais de 4.100 infecções confirmadas, exceto 712 do navio de cruzeiro Diamond Princess. Mais de 1.100 casos, ou cerca de um quarto do total, são de Tóquio.
Gráfico

O governo metropolitano diz que o número de casos com rotas desconhecidas de infecção está aumentando.
Gráfico

A maioria dos casos em Tóquio são pessoas com 60 anos. Aqueles entre 40 e 60 anos representam quase 45% do total, seguidos por aqueles com 30 ou menos idade que representam 38,5%.

As pessoas na faixa dos 30 anos representam 20% do total, a maior parte de qualquer faixa etária.
Gráfico

90% dos pacientes apresentaram sintomas leves e moderados, os casos considerados graves estão em torno de 2,42%. No percentual apenas 2,69% dos casos chegaram ao óbito.

Especialistas dizem que a prevalência de casos leves e moderados indica a possibilidade de pessoas infectadas estarem espalhando o vírus.sem saber
Gráfico

Kaku Mitsuo, professor emérito da Escola de Medicina da Universidade Tohoku, é especialista em controle e prevenção de infecções.
Ele diz que o prazo de um mês da declaração de emergência será crucial para determinar se o Japão pode evitar uma explosão epidemiológica, um aumento exponencial de casos que excede a capacidade do sistema de saúde do país, como nos Estados Unidos e na Europa.

“É apenas um mês”, diz ele. “Pode demorar, mas se pudermos suportar, as limitações de nossa vida cotidiana e os efeitos sobre a economia serão recuperados e a situação melhorará.”

Para que a declaração de emergência seja um sucesso, Kaku diz que as pessoas devem reduzir o contato de pessoa para pessoa em 80% e tomar medidas básicas, como usar máscaras, lavar as mãos e evitar lugares lotados.

Ele acrescenta que as pessoas em todo o Japão e não apenas nas províncias em estado de emergência listadas na declaração, devem ficar em casa para evitar a propagação do vírus.

LINHA DE APOIO E ESCLARECIMENTO SOBRE O COVID-19

Curtir e Compartilhar: