Curtir e Compartilhar:

O ex-líder do Partido Liberal Democrata, Makoto Koga, opôs-se a proposta do primeiro-ministro Shinzo Abe de alterar a Constituição japonesa para esclarecer o papel das Forças de Autodefesa do país.

Makoto acredita que a ação é desnecessárias. As suas declarações foram dadas durante uma palestra em Osaka realizada na segunda-feira (27). Abe quer alterar o artigo 9 da Constituição japonesa, incluindo um artigo que clarifique o papel das Forças de Autodefesa do Japão na defesa do país. A inclusão do artigo é vista como a primeira etapa para o Japão formalizar novamente o seu exército.

Para muitos defensores da manutenção da Constituição, como o caso de Makoto, o artigo não deve ser alterado em nada, a fim de preservar o pacifismo no Japão. Makoto descreveu o artigo 9 como uma espécie de “patrimônio mundial” do Japão.

Para o ex-líder do partido o papel das Forças de Autodefesa já é aceito internacionalmente e não é preciso esclarecê-lo na Constituição. A redação do artigo pode deixar espaços para novas mudanças, segundo ele.

Makoto acredita que Abe confia este papel no chefe do gabinete do governo, atualmente ocupado por Yoshihide Suga.

Curtir e Compartilhar: