Curtir e Compartilhar:

A Guarda Costeira do Japão passará a recrutar pessoas formadas em universidades comuns para fazer parte de seu efetivo.

O anúncio foi feito na segunda-feira (4) pelo comando da guarda. As crescentes atividades de embarcações chinesas e norte-coreanas na região, somadas a falta de novos recrutas fez com que a Guarda Costeira japonesa revisasse a sua política de recrutamento.

Atualmente, é preciso ser formado na Universidade de Guarda Costeira ou no Colégio da Guarda Costeira para poder fazer parte da instituição, mas a partir do próximo ano fiscal (abril de 2020) estudantes de universidades comuns do Japão poderão se candidatar aos exames da Guarda Costeira.

O exame normalmente é composto de uma redação e uma entrevista, além de exames médicos. A guarda espera recrutar 30 novos recrutas e colocá-los para treinamento durante 2 anos no Colégio da Guarda Costeira.

Curtir e Compartilhar: