Curtir e Compartilhar:

O governador de província de Chiba, Kensaku Morita, anunciou na terça-feira (10) que vai cortar um décimo do seu próprio salário e o chamado “bônus de inverno”, por conta da atuação de sua gestão durante a passagem do tufão n°15 em setembro do ano passado.

Morita foi muito criticado pela população e políticos locais por ter se ausentado do prédio do governo durante a passagem do tufão n°15. Apesar das instalações da província terem sido afetadas pelo tufão, esperava-se que o governador estivesse exercendo as suas funções para lidar com o desastre.

O político trocou o prédio do governo de Chiba pela sua casa na cidade de Shibayama, onde ficou durante a passagem do tufão.

O governador de Chiba já havia aceitado no dia 3 de dezembro uma redução do seu salário por conta do tufão n°15. Ele assumiu as responsabilidades pelo dano e prometeu que maiores detalhes seriam revelados nas próximas semanas.

Na terça-feira ele cortou em 10% o seu salário e o bônus de inverno por três meses. O salário do governador é estimado em 1,39 milhões de ienes, sendo que o bônus de inverno soma 4,14 milhões. O montante total dos descontos será de 831.381 ienes.

Morita revelou que a decisão de cortar o seu próprio salário foi dele mesmo, não uma exigência do governo da província.

Curtir e Compartilhar: