Curtir e Compartilhar:

HONG KONG –  Os fortes protestos ocorridos na semana passada nas ruas de Hong Kong surtiram efeito e o polêmico projeto de lei que permitiria a extradição de pessoas de Hong Kong para a China foi suspenso por tempo indeterminado.

O anúncio foi feito no sábado (15) pela chefe do governo de Hong Kong, Carrie Lam. O motivo da decisão não foi revelado, mas a principal causa pode ter sido a forte rejeição da sociedade, que enxerga na manobra uma possibilidade de Hong Kong ser politicamente “anexada” a China.

A população de Hong Kong é contra o projeto, pois, caso a China passe a ter mais direitos na região isto poderia resultar em perdas de liberdade aos cidadãos locais, e também aos estrangeiros que visitam a região.

Embora Hong Kong seja uma parte da China, a região devolvida em 1997 pelo Reino Unido desfruta do seu próprio sistema de leis e fronteiras, tendo maior liberdade de expressão quando comparado ao resto da China. A maior liberdade de Hong Kong leva muitos migrantes e dissidentes a se instalarem no local.

Apesar da suspensão por tempo indeterminado do projeto, ele não está totalmente cancelado. O governo de Hong Kong acredita que ele seja importante para impedir que “a região se torne um paraíso para os criminosos”, segundo palavras de Lam.

O governo local pretende ouvir e conversar com a sociedade para tomar uma decisão.

Fonte: G1 

Curtir e Compartilhar: