Curtir e Compartilhar:

TÓQUIO – O governo do Japão estuda remover o Estado de Emergência de 34 províncias do país antes do final de maio.

A previsão inicial é que a medida fosse tomada apenas no final do mês, por conta do recente aumento no número de casos do coronavírus nas maiores cidades japonesas, como Tóquio, Osaka e Nagoya.

Contudo, os casos começaram a diminuir desde a semana passada e o governo pode tirar 34 províncias do Estado de Emergência antes do prazo. A decisão será tomada em uma reunião com especialistas marcada para quinta-feira (14).

As 34 províncias listadas não estão no grupo das 13 províncias consideradas de risco, que inclui Tóquio. A decisão será tomada baseada na capacidade de cada província de prover condições de saúde e infraestrutura médica para os pacientes que manifestarem sintomas graves do coronavírus.

Uma reunião preliminar foi realizada na terça-feira (12) entre membros do governo japonês e os governadores de cada província. A ideia de flexibilizar o isolamento ganhou força, mas os políticos de cada região continuarão incentivando os cidadãos em solo japonês a evitarem sair de casa sem necessidade.

O Ministro da Revitalização Econômica, Yasutoshi Nishimura, disse em uma coletiva de imprensa que “mesmo com a remoção (do Estado de Emergência), não significa que as pessoas poderão agir livremente”.

O plano do governo central e dos governos regionais é manter as medidas de isolamento. Isso inclui a manutenção do fechamento de instalações consideradas perigosas, como academias, restaurantes, bares e casas de shows.

Curtir e Compartilhar: