Curtir e Compartilhar:

Tóquio O governo do Japão tem planos de criar regras para determinar as ocasiões de uso do calendário ocidental e japonês na hora de compilar os dados oficiais dos ministérios, empresas e demais instituições do país.

Atualmente o Japão adota em seus sistemas de dados o uso de ambos os calendários, o que vez ou outra gera confusão. A nível de governo, os dados nos computadores dos ministérios misturam registros no calendário ocidental e japonês.

Apesar de a tendência dos ministérios nos últimos anos ser a de salvar os dados em calendário ocidental, ainda há uma parte deles, além de empresas privadas e bancos, que salvam os seus dados segundo o calendário japonês. Quando há um acesso por parte do governo aos sistemas externos, acaba ocorrendo uma mistura de datas.

Para evitar problemas futuros a proposta apresentada pelo governo é o de unificar todos os dados digitais em calendário ocidental, mantendo o calendário japonês apenas para a confecção e assinatura de documentos oficiais em papel.

O parlamento japonês quer tomar a decisão até meses antes do dia primeiro de maio de 2019, pois é exatamente nessa data que o novo imperador assumirá o trono imperial e uma nova era começará no Japão. A ascensão de Naruhito ao trono substituirá a atual era Heisei por uma nova ainda sem nome definido.

Fonte: Jiji.com

Curtir e Compartilhar: