Curtir e Compartilhar:

TÓQUIO – O ministro Katsunobu Kato, responsável pelo Ministério do Trabalho, Saúde e Bem-Estar Social do Japão, anunciou em uma coletiva de imprensa que o governo japonês vai proibir a revenda pela internet de produtos usados para a desinfecção de objetos e lugares.

Os principais produtos são os feitos à base de álcool, essenciais no combate e prevenção do COVID-19. A revenda de máscara já havia sido proibida meses atrás, o próximo alvo do governo é punir com multa a revenda pela internet de produtos usados na desinfecção.

Kato esclareceu que as medidas estão sendo discutidas entre os membros do Ministério e não estipulou uma data para liberar mais detalhes.

Se seguir a mesma punição da lei promulgada em março, que proibia a revenda de máscaras, os infratores terão que pagar uma multa inferior ao valor de 1 milhão de ienes (R$ 50 mil).

No caso da lei para máscaras, é previsto por lei a prisão de até 1 ano do infrator.

Curtir e Compartilhar: