Curtir e Compartilhar:

TÓQUIO – O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, voltou a reforçar na quarta-feira (28) que o imposto de consumo subirá de 8% para 10% a partir de outubro.

Ainda há duvidas se o quadro econômico no exterior, com as desavenças econômicas e comerciais entre China e EUA, aliada a desaceleração do crescimento econômico no mundo seriam favoráveis a um aumento do imposto de consumo, mas Abe e outros membros do Partido Liberal Democrata não acreditam que o cenário externo seja um problema para a adoção do novo imposto.

O representante do Komeito, Natsuo Yamaguchi, lembrou que a situação econômica do Japão é boa, mesmo com a baixa taxa de crescimento econômico. Yamaguchi disse que “não há nenhum elemento que possa fazer o governo desistir de aumentar o imposto de consumo”.

Para o próximo ano fiscal, que começa em abril de 2019 o governo prevê um orçamento recorde de 100 trilhões de ienes (3,56 trilhões de reais).

Entre os itens do orçamento estão previstos o aumento de impostos, as medidas contra os abusos infantis e a política de tornar o uso das creches gratuitas.

Fonte: TV Asahi 

Curtir e Compartilhar: