Curtir e Compartilhar:

TÓQUIO – O governo do Japão liderado pelo primeiro-ministro, Shinzo Abe, anunciou na quarta-feira (27) um orçamento recorde de 233,9 trilhões para o presente ano fiscal.

O valor total anunciado no começo da noite é de 31,9 trilhões de ienes maior que o previsto inicialmente. O montante extra será providenciado por meio da emissão de novos títulos da dívida pública, sobretudo nas áreas de saúde e construção.

O governo anunciou que o montante extra será usado para o desenvolvimento de remédios e vacinas contra o COVID-19, além da melhora das instalações de saúde do país. O montante destinado para este fim é de 2,9 trilhões de ienes.

Outros 2,2 trilhões de ienes serão usados para ajudar os comerciantes e pequenos empresários a manterem as despesas com seus negócios, que foram bastante afetados pela pandemia do coronavírus.

O governo também destinará 451,9 bilhões de ienes para funcionários de empresas que não receberam os benefícios pelos dias de folga provindos da pandemia.

Já as empresas terão uma ajuda de custo para reforçar suas finanças e estrutura. Essa ajuda terá que ser devolvida para o governo, mas não terá juros e nenhum outro tipo de encargo financeiro. O valor a ser repassado será de 11,6 trilhões de ienes.

Para os governos locais será repassado 2 trilhões de ienes para medidas de revitalização de cada região. Por fim, haverá uma reserva de 10 trilhões de ienes para lidar com os efeitos de longo prazo do coronavírus.

O novo montante de 233,9 trilhões de ienes representa mais de 40% do PIB japonês e é a maior política de estímulo econômico do mundo.

Curtir e Compartilhar: