Curtir e Compartilhar:

FUKUOKA – A reunião do G20 começou oficialmente no sábado (8) em Fukuoka no Japão.

No primeiro encontro se reuniram os ministros das Finanças e os presidentes dos Bancos Centrais dos 20 países do G20. A reunião dos líderes do mundo econômico e financeiro do bloco visa preparar terreno para o encontro dos chefes de Estado programado para o fim do mês.

Na reunião realizada em Fukuoka, o tema central não poderia ser outro: a tensão comercial entre EUA e China foi o tema central da pauta. O Japão, como país responsável por sediar e administrar o encontro, está em uma posição delicada, pois precisará conciliar os fortes interesses das duas maiores economias do mundo.

O presidente do Banco Central do Japão, Haruhiko Kuroda, abriu o encontro lembrando dos problemas enfrentados pela economia mundial, em especial nas relações comerciais.

“Assim como no passado, a economia mundial ainda tem pontos de incertezas sobrando. Especialmente nas relações comerciais”, disse Kuroda.

O Ministro das Finanças do Japão, Taro Aso, também comentou sobre o problema afirmando que a guerra comercial entre China e EUA não tem uma previsão para ser resolvida, colocando a confiança nos mercados em risco.

O Japão espera que as desavenças entre China e EUA possam ser resolvidas não apenas com os esforços do governo japonês, mas a partir de uma resolução conjunta formada por vários países.

No entanto, os EUA não estão dispostos a afrouxar as taxas impostas a China. O Secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, está no Japão e afirmou a imprensa que “enquanto não houver acordo com a China, mais taxas serão adicionadas aos produtos chineses”, mostrando que os EUA não pretendem recuar.

Fonte: TV Asahi, FNN PRIME 

Curtir e Compartilhar: