Curtir e Compartilhar:

O total de casos de coronavírus no Japão chegou a 50.000 na segunda-feira (10), com 836 novos casos relatados, aumentando em 10.000 em apenas uma semana. Tóquio e Osaka, continuam apresentando altos níveis de infecções desde que o governo central suspendeu totalmente o estado de emergência nacional no final de maio.

A propagação do vírus aumentou desde que o número chegou a 20.000 no início de julho, superando a marca de 30.000 no final de julho e 40.000 em 3 de agosto.

A contagem nacional inclui cerca de 700 casos registrados no navio de cruzeiro Diamond Princess que foi colocado em quarentena em Yokohama em fevereiro.

O governo metropolitano de Tóquio relatou 197 novos casos do novo coronavírus, contra 331 infecções no dia anterior, enquanto a prefeitura de Osaka confirmou 123 casos em comparação com 195 no domingo.

Desde 29 de julho, a contagem nacional excedeu constantemente 1.000 casos por dia, exceto no dia 3 de agosto. Os novos casos tendem a ser menores no fim de semana devido à desaceleração na divulgação dos resultados dos testes.

Os números diários refletem os totais mais recentes informados por autoridades de saúde e instituições médicas.

A capital, que tem uma população de quase 14 milhões e tem o maior número de infecções do país, teve um recorde diário de 472 registrados no início deste mês.

A média diária de novas infecções nos últimos sete dias foi de 335, de acordo com o governo, que elevou seu próprio alerta de pandemia para o mais alto dos quatro níveis, o que significa que “as infecções estão se espalhando”.

Enquanto isso, o número de pacientes na capital com sintomas graves aumentou de 23 para 24 no dia anterior, segundo o governo metropolitano.

O país tem visto contagens diárias contínuas de mais de 1.000 novas infecções recentemente.

O número de mortes e casos graves também tem aumentado continuamente em meio a preocupações de que a disseminação do vírus possa prejudicar o sistema de saúde do país.

Além disso, a campanha governamental de subsídio “Go To Travel”, lançada no mês passado para ajudar a revitalizar a indústria do turismo nacional, gerou temores de que pode piorar a propagação do vírus.

Tóquio pediu aos residentes que evitem viajar ou retornar às suas cidades natais para a temporada de férias do Obon, a fim de evitar a propagação do vírus.

Também solicitou que os karaokês e bares fechem às 22h, que entrou em vigor na semana passada e segue até o final de agosto.

A governadora de Tóquio, Yuriko Koike, disse que pode declarar estado de emergência na capital, se necessário.

Fonte: Kyodo

Curtir e Compartilhar: