Curtir e Compartilhar:

Não importa sua idade, sua altura, suas medidas e seu estilo. O importante é você se sentir bonita e desejada. Esse é o lema que Adriana Watanabe, empresária de sucesso no mundo da moda íntima quer passar às mulheres que vivem no Japão.

“As mulheres precisam se amar, se aceitar, independente do corpo que tem. Ela precisa se sentir sensual e sexy. Por isso eu trabalho com produtos que valorizam a beleza feminina, de uma maneira que elas fiquem plenas e sintam-se desejadas.”
Atualmente com 43 anos e mãe de um filho, Adriana chegou ao Japão com 19 anos à procura de oportunidade para uma vida melhor. Sempre gostou de se vestir bem e ser sensual, mas viu que na maioria das lojas de roupas íntimas do Japão, as lingeries eram básicas e muito simples.

“Vi a necessidade primeiramente em mim. Queria usar algo mais sensual, porém nada do que comprava caía bem no meu corpo. Ou era simples demais, ou era muito largo. Percebi que no meu círculo de amizade, a maioria das mulheres também sentiam da mesma frustração ao comprar um baby doll ou outro tipo de roupa íntima. Foi aí que vi uma oportunidade de poder proporcionar às mulheres um pouco mais de autoestima através das minhas vendas.”

Adriana passou a vender incialmente para as amigas, mas as vendas foram aumentando e então começou a vender pela internet, com intuito de fornecer seus produtos para todo o Japão. Desde então, as vendas só subiram e hoje atinge também clientes filipinas, peruanas, entre outras nacionalidades. Hoje comanda a página Beijo.jp no Facebook, lugar onde mais vende seus produtos, mas também garante que uma boa publicidade é fundamental para alavancar suas vendas e dar mais credibilidade ao seu trabalho.

“Hoje me considero uma mulher influenciadora no quesito moda íntima. Tanto no círculo pessoal, como nas redes sociais. Ao longo dos anos fiz parcerias com empresas e tenho patrocinadores como Handmade café e restaurante & patisseries e Copacabana Beauty Salon.

Por ser uma mulher madura, procuro mostrar às minhas clientes que para ser sexy, não precisa ser necessariamente novinha. A mulher precisa se sentir bonita e desejada em qualquer idade. Recebo diversas mensagens de mulheres que estavam com a autoestima baixa e depois que passaram a comprar comigo, se sentiram melhor como mulher e isso é mais do que gratificante pra mim.”

Para quem pensa que para usar uma lingerie sensual é preciso ter um corpo esbelto, está plenamente enganado. Segundo Adriana, suas lingeries modelam o corpo da mulher e valoriza o que ela tem de melhor. Adriana diz que procura oferecer peças que caiam bem de acordo com o biotipo de cada cliente.

“Como vendedora, tenho a responsabilidade de orientar minhas clientes, pois quero que elas fiquem plenas. E que ao se olharem no espelho, vejam o quão bela elas são. Trabalhar com lingerie sexy é mais do que um trabalho. É proporcionar estilo, sedução e autoestima, tudo isso em uma única peça às minhas clientes.“

Mensagem aos leitores:
A realização de um sonho depende inteiramente do primeiro passo, que é jamais desistir no primeiro obstáculo. Também agradeço aos meus patrocinadores, minhas clientes, leitores e a revista vitrine que me proporcionou essa oportunidade de mostrar meu trabalho.

Siga-me:
Facebook: Beijo.jp
Telefone: 090-9895-8222

Curtir e Compartilhar: