Curtir e Compartilhar:

A reunião entre os ministros das relações exteriores do Japão e da Rússia realizada na segunda-feira (14) terminou sem grandes avanços.

O resultado do encontro foi anunciado em uma coletiva de imprensa realizada em Moscou, onde o ministro das relações exteriores da Rússia, Sergey Lavrov foi claro ao dizer que: “Não pretendo esconder que ainda existem diferenças de opinião entre os dois lados”.

O político russo voltou a afirmar que o primeiro passo para a negociação de um tratado de paz com o Japão é a aceitação dos resultados da Segunda Guerra Mundial por parte dos japoneses, o que significa a não devolução do território das Ilhas Curilas, chamadas de Territórios do Norte pelo lado japonês.

Apesar do discurso mais duro, Labrov acrescentou que o presidente russo Vladmir Putin espera construir uma boa cooperação e relação de confiança com o Japão e quer manter as negociações com o primeiro-ministro Shinzo Abe.

A comitiva do ministro das relações exteriores do Japão, Taro Kono, disse que não aceitará as exigências russas em relação às Ilhas Curilas.

Kono informou que transmitiu ao lado russo, as exigências e a posição do Japão em relação às ilhas. Ele reconheceu que há pontos de discordância, mas disse que nas próximas reuniões os dois países precisam trabalhar juntos para entrarem em um acordo.

O próximo encontro entre os dois países será no dia 22, quando acontece a reunião entre Shinzo Abe e Vladmir Putin. No mês que vem um novo encontro entre os ministros das relações exteriores dos dois países será realizada na Alemanha.

Fonte: NHK WEB NEWS, Nihon TV

Curtir e Compartilhar: