Curtir e Compartilhar:

O governo japonês elabora um projeto de política para lidar com o surto de coronavírus.
Caso seja decretado estado de emergência os governadores podem declarar quarentena de 3 semanas, se houver necessidade.
Apenas se Abe decretar estado de emergência.
A política diz que os governadores das prefeituras poderiam pedir aos moradores que se abstivessem de sair por cerca de três semanas, se o primeiro-ministro declarar estado de emergência para lidar com o surto.

A força-tarefa foi lançada na quinta-feira com base na nova legislação promulgada em resposta ao surto.

O projeto de política básica visa retardar a propagação da epidemia, contendo grupos de pessoas infectadas, fornecendo e compartilhando informações e tomando medidas para impedir que o vírus se espalhe ainda mais.

Também visa minimizar as mortes de pessoas infectadas, fornecendo tratamento médico adequado e mantendo o sistema de saúde para pacientes com sintomas graves.

A política pede ao governo que forneça às pessoas informações precisas e fáceis de entender que as ajudarão a mudar suas atividades.

O ministério da saúde cooperará com os governos municipais para garantir que as instituições médicas locais possam oferecer atendimento suficiente, mesmo que o número de pacientes aumente.

O projeto de política diz que o primeiro-ministro decidirá se declarará um estado de emergência com base em um julgamento abrangente sobre a situação da propagação de infecções e outros fatores.

Após uma declaração, os governadores das prefeituras relevantes solicitarão que os residentes evitem sair e limitem o uso das instalações por cerca de 21 dias. São 14 dias para monitoramento mais 7 dias, que é um prazo médio desde a infecção até a notificação às autoridades.

As opiniões do painel de especialistas e as situações locais serão levadas em consideração para permitir que as autoridades decidam o período de isolamento auto-imposto e se encurtam ou prolongam a duração.

A força-tarefa do governo adotará a política básica após ouvir o conselho do painel de especialistas.

Curtir e Compartilhar: