Curtir e Compartilhar:

A Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial (JAXA) lançou o foguete Epsilon 4 na sexta-feira (18).

Mais do que apenas outro dos lançamentos costumeiros da JAXA, o foguete partiu da Terra carregando um pequeno satélite construído pela empresa privada de Tóquio, ALE. Segundo a própria companhia, o satélite é capaz de produzir estrelas cadentes artificiais.

Contudo, o satélite não começará a produzir as estrelas cadentes tão rápido, o lançamento realizado na sexta foi para testes de resistência do satélite em órbita. A JAXA quer averiguar se o equipamento é resistente o suficiente para suportar o rígido ambiente espacial.

Apesar de ser só um teste, a JAXA gastou cerca de 5,5 bilhões de ienes para o lançamento e teste do novo satélite. Uma parte desse montante foi coberto pela própria ALE, criadora do projeto.

O diretor-chefe da JAXA, Hiroshi Yamakawa, disse em entrevista coletiva que “são muitas as empresas com ideias fantásticas. Ter conseguido prover uma oportunidade para os testes foram um grande sucesso”.

Caso os testes sejam concluídos com sucesso, estima-se que 7 unidades do satélite já estejam prontas. Elas seriam usadas no futuro para realizar shows de estrelas cadentes. A ALE quer transformar a ideia em um negócio lucrativo. A empresa até definiu o número de estrelas cadentes por seção: de 15 a 20.

Fonte: Jiji.com

Curtir e Compartilhar: