Curtir e Compartilhar:

TÓQUIO – O Japão se tornou o primeiro país do mundo a permitir o nascimento de embriões híbridos de humanos e animais para a criação de órgãos humanos.

A aprovação permitirá ao país o desenvolvimento de pesquisas na área, como a que tem sido desenvolvida por Hiromitsu Nakauchi, da Universidade de Tóquio. Apesar de parecer polêmica, as pesquisas de Nakauchi podem trazer grandes benefícios a medicina.

Nakauchi pretende cultivar células-tronco humanas em embriões de camundongos, ratos e porcos e depois transplantar esse embrião em outro animal. Com a técnica, o pesquisador espera eventualmente desenvolver órgãos humanos completos que podem ser usados em transplantes.

Contudo, o Japão não é o primeiro país do mundo a fazer pesquisas de cultivo de células humanas em embriões de animais. Vários países, como os EUA, já realizam o experimento, mas nenhum país chegou a ter sucesso com este tipo de experiência.

Especialistas acreditam que o país será alvo de críticas. Os cientistas especializados em bioética dizem que a pesquisa pode ter consequências inesperadas se algumas células humanas forem transferidas para o cérebro de um animal.

O histórico de Nakauchi, no entanto, mostra que suas pesquisas podem trazer mais benefícios que problemas.Em 2017, o pesquisador conseguiu curar um rato diabético ao desenvolver um pâncreas saudável em um embrião de rato e depois transplantá-lo para o rato doente.

Apesar da aprovação, o Ministério da Ciência do Japão ainda não decidiu detalhes importantes como quais tipos de experimentos poderão ser feitos envolvendo a área.
Fonte: G1 
Curtir e Compartilhar: