Curtir e Compartilhar:

TÓQUIO – Mais da metade dos helpers já sofreram com agressões verbais, físicas ou sexuais dos clientes, segundo pesquisa encomendada pelo Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do Japão.

A pesquisa foi realizada em fevereiro de 2019 pela Mitsubishi Research Institute com ajuda financeira do governo japonês. A amostra da pesquisa foi de 10 mil profissionais da área, que atuam em centros de idosos, em residências ou outros locais.

A constatação mais importante foi que mais da metade dos helpers já sofreram algum tipo de agressão por parte dos clientes. A ocorrência mais comum são os “ataques psicológicos” com 81%. A categoria inclui as agressões verbais.

Em seguida, aparecem as agressões físicas com 42% e os abusos sexuais com 37%. Por conta dos problemas citados, cerca de 30% dos profissionais já pensaram em abandonar a profissão.

A partir dos dados, o governo japonês pretende criar um manual de regras para regulamentar juridicamente a profissão. O documento terá cláusulas especificando o que pode ser considerado como “mau conduta do cliente” e o que é passível de processo ou fim de contrato.

Fonte: NHK WEB NEWS

Curtir e Compartilhar: