Curtir e Compartilhar:

A Mclaren Special Operations (MSO), divisão da Mclaren responsável por carros customizados, estilizou um modelo P1 GTR com as cores do carro do primeiro título do brasileiro Ayrton Senna.

O projeto em comemoração aos 30 anos do título mundial foi encomendado por um endinheirado e grande fã do tricampeão brasileiro. O modelo imita as cores do MP4/4, o saudoso Mclaren-Honda que venceu 15 das 16 etapas disputadas na temporada de 1988, 8 com Ayrton Senna.

A clássica cor vermelha e branca representando a Malboro, patrocinadora da Mclaren na época, foi transferida para o P1 GTR. A única alteração é que o símbolo da marca de cigarro foi trocada por um código de barra.

Na parte da frente o n°12 usado no carro do piloto brasileiro também está presente, além de uma bandeira do Brasil e um logotipo da marca Senna.

O volante conta com os dizeres “Senna, Drive to Perfection”. Outras partes do carro também contam com outras frases. Na lateral do monocoque está uma das frases que imortalizaram a carreira do piloto: “Não fui feito para chegar em 3º, 4º ou 5º… Corro para ganhar”

De acordo com a MSO a pintura especial demorou 800 horas para ficar pronta.

A produção do chassi e de todo o modelo levaram 3 anos. O carro vem equipado com um motor V8 híbrido de 3.8 litros, capaz de gerar 1000 cavalos de potência. Ele pesa apenas 1,3 toneladas e foi feito para correr em circuitos.

O bólido foi nomeado de “Beco” pelo proprietário. Para quem não sabe, esse era o apelido do pai do tricampeão brasileiro.

O legado de Ayrton Senna

Ayrton Senna foi o maior piloto de Fórmula 1 da história do Brasil e considerado o melhor de todos os tempos por muitos especialistas de Fórmula 1.

A parceria entre o piloto brasileiro, a Mclaren e a Honda renderam os três títulos mundiais de Senna e foram o melhor período da Honda em sua história na Fórmula 1.

A parceira entre o piloto e a montadora japonesa, aliada a sua garra e persistência, fizeram dele um herói para muitos japoneses das décadas de 80 e 90.

Infelizmente Ayrton Senna morreu no dia 1° de maio de 1994, quando liderava o Grande Prêmio de San Marino. Na época o piloto havia se transferido para a Williams e não vivia um bom começo de campeonato.

Durante a corrida o carro do piloto passou reto na curva Tamburello e na violenta batida, a suspensão da Williams atingiu a cabeça de Senna, encerrando a sua vitoriosa carreira na Fórmula 1.

Fonte: Kuruma no News

Curtir e Compartilhar: