Curtir e Compartilhar:

KISARAZU – As discussões em torno da transferência de 17 aeronaves Osprey de Kyushu para Chiba seguem gerando polêmicas e oposição dos moradores locais.

O plano inicial da Força de Autodefesa do Japão era alocar as unidades no aeroporto de Saga, no sul do Japão, mas devido a problemas com as autoridades locais, que não deram autorização para alocar as unidades, o comando da Força de Autodefesa decidiu transferir temporariamente as aeronaves para Kisarazu, Chiba, até que a situação em Kyushu se normalize.

Quem não gostou da ideia foram os moradores de Kisarazu, que compareceram a uma reunião promovida pelo governo local no sábado (3) para discutir a questão. Funcionários do Ministério da Defesa do Japão se reuniram com 250 moradores locais.

As principais preocupações dos moradores são o barulho das aeronaves, a possibilidade de acidentes e objetos derrubados durante os treinos e até mesmo a poluição da fauna e flora regional por combustível derrubado das aeronaves durante o voo, como acontece periodicamente em Okinawa, em operações desastrosas de abastecimento.

O Ministério da Defesa do Japão, prevendo estas justificativas por parte dos moradores, abriu a sessão declarando que medidas estão sendo tomadas para evitar todos estes problemas. No entanto, nada de muito concreto foi revelado pelas autoridades e os moradores também questionaram a escolha da cidade como base para o Osprey.

Eles criticaram a falta de explicações concretas e também a não divulgação de uma data específica para a retirada das unidades. Muitos moradores temem que os Osprey sejam deixados em Chiba e nunca mais sejam transferidos de volta para Saga, transformando a região em uma possível nova base americana no país.

Fonte: NHK WEB NEWS

Curtir e Compartilhar: