Curtir e Compartilhar:

BERLIM – A Alemanha anunciou esta semana o corte no fornecimento de 35 milhões de euros (R$150 milhões) destinados ao fundo de preservação da Amazônia.

Na segunda-feira (12) a ministra alemã do Meio Ambiente, Svenja Schulze, disse que a Alemanha quer continuar apoiando projetos de proteção da Amazônia, mas que não pode financiar o projeto se os níveis de desmatamento continuarem aumentando

O presidente Jair Bolsonaro disse que “o dinheiro da Alemanha não é necessário” momentos depois do corte ser anunciado. A ministra alemã rebateu os comentários de Bolsonaro.

“Investir? Ela não vai comprar a Amazônia. Vai deixar de comprar a prestação a Amazônia. Pode fazer bom uso dessa grana. O Brasil não precisa disso”, disse o presidente.

“Apoiamos a região amazônica para que haja muito menos desmatamento. Se o presidente não quer isso no momento, então precisamos conversar”, disse a ministra Svenja Schulze em entrevista à Deutsche Welle.

O dinheiro doado pela Alemanha ia para projetos para a proteção da floresta e da biodiversidade do país. Este dinheiro não era destinado ao Fundo Amazônia, outro projeto do governo cuja continuidade é incerta, por conta da tendência de Brasília de minimizar os impactos ambientais dos desmatamentos e demais problemas envolvendo o clima e a natureza.
Apesar das desavenças com o governo brasileiro, a ministra alemã deixou claro que pretende manter diálogo aberto com o governo brasileiro. “No momento, isso não está funcionando muito bem. Mas continuamos tentando, diplomaticamente.”.
Fonte: G1
Curtir e Compartilhar: