Curtir e Compartilhar:

TOKYO – As empresas japonesas vêm cortando ofertas de emprego para recém-formados, segundo uma pesquisa do governo que foi divulgado na terça-feira (17), uma vez que a pandemia do coronavírus forçou as empresas a reduzir custos.

Cerca de 69,8% dos estudantes universitários que se formarão na próxima primavera receberam ofertas de emprego, 7,0 pontos abaixo do ano anterior. Foi a queda mais acentuada desde 2009, quando a taxa caiu 7,4 pontos em meio à crise financeira mundial, segundo levantamento conjunto dos ministérios da educação e do trabalho.

É a primeira vez em cinco anos que a proporção cai para menos de 70% em outubro. O governo iniciou a pesquisa em 1996.

“Como as empresas cancelaram as feiras de empregos, os alunos têm menos oportunidades de coleta de informações e consultas. Vamos apoiá-los”, disse um funcionário do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar.

A pesquisa foi realizada com 4.770 alunos de 62 universidades nacionais, públicas e privadas em todo o Japão.

Entre as indústrias atingidas pela pandemia, as companhias aéreas estão lutando contra uma queda significativa na demanda por viagens aéreas.

A ANA Holdings, controladora da All Nippon Airways, disse na terça-feira que o grupo vai contratar um total de cerca de 200 novos graduados para o ano comercial que começa em abril de 2021.

O grupo empregou cerca de 700 no ano em curso, depois que a pandemia o forçou a revisar um plano para contratar cerca de 3.200.

Fonte: Kyodo

Curtir e Compartilhar: