Curtir e Compartilhar:

OIZUMI (IPC Digital) – Quando um desastre ocorre, os estrangeiros que não falam japonês possuem dificuldade na auto-evacuação, assim como crianças, idosos e pessoas com dificuldade de locomoção. Em setembro, quando o dique de Kinugawa rompeu na cidade de Joso (Ibaraki), muitos estrangeiros que não entenderam as instruções de evacuação demoraram para fugir, com vários casos de pessoas que ficaram para trás em suas casas, tendo que ser resgatadas.

Desta forma, a prefeitura de Oizumi, cidade na qual 10% dos residentes são brasileiros (aproximadamente 4.000 pessoas), pretende introduzir uma versão em português na rádio de prevenção de desastres local a partir do ano que vem. A província (Gunma) também reconhece a necessidade de se tomar medidas na prevenção de desastres para proteger a vida de estrangeiros.

A cidade atualmente está desenvolvendo um sistema para traduzir frases do japonês para o português para transmissão na rádio de prevenção de desastres.

Em 2007, a prefeitura de Oizumi criou um sistema de comunicação chamado “Interpretação da Cultura”, com 360 brasileiros inscritos. No programa, os participantes eram responsáveis por transmitir informações da cidade para família e amigos na língua materna, no caso, o português.

Também existem grupos de voluntários, como a associação We are with you, no qual integra o brasileiro Antônio Marco Miyazaki (50), que participa ativamente das práticas de prevenção de desastres na cidade. Segundo Miyazaki, muitos brasileiros que não falam japonês não sabem onde ficam os locais de refúgio, desta forma, a transmissão dos avisos em português será muito importante.

Depois do acidente em Fukushima, o número de estrangeiros que procuram por informações sobre como agir no caso de desastres aumentou na província de Gunma. Em 2012, a província criou o curso de treinamento para intérpretes voluntários para atuar em desastres, no qual os voluntários são treinados para ouvir as demandas dos estrangeiros alojados em abrigos e oferecer informações aos mesmos.

Fonte: The Mainichi

Curtir e Compartilhar: