Curtir e Compartilhar:

Os pais do jovem Hayato Tomori entraram com um processo contra seis estudantes da Universidade de Kindai.

No mês de dezembro de 2017, o jovem Hayato, então com 20 anos, foi beber com os amigos do clube de tênis da Universidade de Kindai. Eles foram até um bar da cidade de Higashi-Osaka e o rapaz bebeu cerveja e 20 copos de vodca.

Hayato ingeriu rápido demais a bebida e acabou passando mal. Os 6 membros do grupo, sendo 5 estudantes do segundo ano e 1 estudante do terceiro ano conversaram entre si para decidir se chamavam uma ambulância ou não.

O aluno mais velho decidiu que não era necessário, pois Hayato, apesar de desacordado, estava roncando normalmente e não parecia haver necessidade de chamar a ambulância.

Os jovens levaram Hayato até a casa de um amigo e o deixaram lá. Na manhã do dia seguinte, ele continuou passando mal e o amigo decidiu então, chamar a ambulância. Infelizmente o resgate foi chamado tarde demais e Hayato teve a morte confirmada horas depois.

O jovem sofreu de intoxicação por álcool e vomitou várias vezes. Parte do vômito ficou preso na garganta do rapaz e provocaram a sua morte por asfixia.

Os pais de Hayato processaram os 6 jovens e os consideraram responsáveis pela morte do filho. Os familiares criticaram a atitude dos alunos de não chamar a ambulância.

A polícia recebeu o pedido de processo e começou as investigações detalhadas do caso.

Fonte: NHK WEB NEWS

Curtir e Compartilhar: