Curtir e Compartilhar:

TÓQUIO – Vários políticos japoneses visitaram o templo de Yasukuni na quinta-feira (15).

A tradicional visita é feita todos os anos no dia 15 de agosto, data que marca a rendição japonesa para as tropas aliadas. O templo de Yasukuni é famoso por orar pelo espírito de todos os japoneses que se sacrificaram em prol de seu país, o que inclui criminosos de guerras. Por este motivo, as visitas de políticos japoneses é muito criticada por chineses e coreanos.

No primeiro 15 de agosto da era Reiwa, no entanto, ao todo 52 parlamentares do Japão visitaram o Yasukuni para rezar pelo espírito dos japoneses mortos em conflitos. A maior parte deles se reuniu pela manhã, por volta das 11 horas.

Do gabinete do primeiro-ministro Shinzo Abe compareceram Masahisa Sato, vice-ministro das relações exteriores, Minoru Kiuchi, vice-ministro do meio ambiente, além de outros seis membros.

Por outro lado, Abe não compareceu ao Yasukuni, assim como, nenhum dos membros centrais do gabinete, como o chefe Yoshihide Suga, ou o ministro das finanças, Taro Aso. O motivo é a visita oficial do presidente chinês Xi Jinping ao Japão, marcada para a primavera do ano que vem. O governo japonês quer evitar problemas com a China e melhorar as relações diplomáticas com Pequim.

Apesar do Japão enfrentar um cenário de tensão política com a Coreia do Sul, com a China, o Japão tem evitado qualquer atitude que possa desagradar os chineses.

Fonte: Jiji.com 

Curtir e Compartilhar: