Curtir e Compartilhar:

NAGOYA – Um peruano recebeu um novo mandado de prisão na segunda-feira (28) por suspeita de assassinato de duas irmãs brasileiras cujos corpos foram encontrados após um incêndio em 2015 em seu apartamento na prefeitura de Aichi, informou a polícia.

Edgard Anthony La Rosa Vite, 34, foi preso no início deste mês sob a suspeita de incêndio criminoso em 30 de dezembro de 2015.

Ele é suspeito de ter estrangulado sua ex-namorada Kimberly Akemy Amarilha Maruyama, 27, e sua irmã Michelle, de 29 anos, antes de colocar fogo no apartamento na cidade de Handa, mas permaneceu em silêncio, segundo investigadores.

No dia do incêndio, o suspeito foi parado pela polícia enquanto dirigia o carro da irmã mais nova e foi declarado sem carteira. A polícia também descobriu que os dois filhos que escaparam do incêndio, estavam dentro do carro.

Fontes investigativas disseram que La Rosa Vite morou no apartamento das irmãs até que Kimberly Akemy terminou seu relacionamento vários meses antes do incêndio. Mas ele guardava a chave do apartamento e costumava visitar sua ex-namorada.

Uma lata de gasolina de 5 litros quase vazia foi encontrada na cozinha e a porta do apartamento não estava trancada quando o incêndio começou, informou a polícia.

Os promotores disseram na segunda-feira que vão adiar a decisão de continuar com a acusação de incêndio criminoso enquanto a investigação policial continua.

Antes da prisão por incêndio criminoso no início deste mês, o suspeito havia sido detido na imigração em Nagoya, enfrentando a deportação. Ele foi enviado para a imigração depois de estar em liberdade condicional de uma prisão onde cumpriu pena por dirigir sem carteira e outros crimes, incluindo roubo.

Fonte: Kyodo

Curtir e Compartilhar: