Curtir e Compartilhar:

NAGOYA – Pesquisadores da Universidade de Saúde de Fujita anunciaram na sexta-feira (10) os resultados preliminares do remédio conhecido como Avigan, um dos candidatos a cura do novo coronavírus.

Segundo os pesquisadores, os testes que estão sendo realizados desde março deste ano, ainda não conseguiram confirmar a eficácia do remédio.

A pesquisa foi feita junto com 88 pessoas portadoras do vírus. Todas apresentavam ou sintomas leves ou estavam assintomáticas para a COVID-19.

As 88 pessoas foram separadas em dois grupos: no primeiro as pessoas que tomaram o Avigan por 10 dias, desde que foram infectadas. No outro grupo estavam pessoas que não tomaram o Avigan nos primeiros dias, apenas a partir do sexto dia.

No primeiro grupo, um total de 66,7% se livraram do vírus no período que tomaram o remédio, enquanto que 56,1% do segundo grupo, que só tomou o remédio depois do quinto dia de infecção, conseguiu se livrar do vírus.

O tempo para diminuir a febre foi de em média 2,1 dias no primeiro grupo e 3,2 para o segundo grupo.

Apesar do remédio ter sido ligeiramente eficiente no tratamento a COVID-19, os resultados foram considerados insuficientes pela universidade. Com os fracos efeitos do Avigan é difícil colocá-lo como um remédio eficiente contra o novo coronavírus.

Curtir e Compartilhar: