Curtir e Compartilhar:

O presidente da França, Emmanuel Macron, não quis comentar sobre a fuga de Carlos Ghosn do Japão, durante uma coletiva de imprensa realizada em Paris.

Macron foi perguntado sobre o tema na quinta-feira (16). O presidente francês evitou comentar sobre o caso, mas revelou que teve conversas pessoais com o primeiro-ministro, Shinzo Abe, pedindo para que Ghosn fosse tratado respeitando os direitos básicos reservados a um cidadão francês.

O líder francês disse ainda que demonstrou várias vezes à Abe que estava insatisfeito com as condições impostas na prisão de Ghosn.

Por outro lado, o vice-ministro das Finanças da França, Agnès Pannier-Runacher, declarou a imprensa que não viu nenhuma necessidade do governo francês intervir na situação, pois Ghosn não corria perigo de vida no Japão. Ele ainda demonstrou ter achado desnecessária a fuga do executivo do país.

Curtir e Compartilhar: