Curtir e Compartilhar:

AMAGASAKI – O presidente e dois funcionários de uma empreiteira foram presos em Amagasaki, província de Hyogo, acusados de enviarem trabalhadores em situação ilegal para fábricas da região.

A companhia World Business Partner é presidida por um cidadão chinês, que foi preso junto de dois funcionários da empresa.

Segundo a polícia, o grupo enviou cerca de 7 vietnamitas em situação ilegal no país para trabalhar em fábricas da região. Os vietnamitas eram estagiários do programa de estágio técnico do governo japonês e haviam fugido das péssimas condições de trabalho a qual eram submetidos.

A World Business Partner prometeu aos vietnamitas melhores condições de trabalho, com salários de 1 mil ienes por hora. Eles foram enviados para fábricas de peças eletrônicas dentro da província de Hygo, mesmo sem estarem com o visto japonês em situação regular. A polícia informou que todos os vietnamitas estavam carregando um zairyuu card (cartão de residência) falsificado.

A empresa foi responsabilizada pelo caso e o seu dono e dois funcionários, presos por “promoção de trabalho ilegal”.

Um dos vietnamitas reconheceu que procurou a empresa depois de ver um anúncio em redes sociais prometendo salários de 1 mil ienes por hora.

A polícia não informou o que será feito com os 7 vietnamitas em situação ilegal no país.

Fonte: NHK WEB NEWS

Curtir e Compartilhar: