Curtir e Compartilhar:

HONG KONG – Os protestos em Hong Kong completam dois meses e não demonstram sinais de que vão parar tão cedo.

No domingo (11), manifestantes e a polícia se envolveram em confusões e algumas pessoas tiveram ferimentos leves. No Aeroporto Internacional de Hong Kong, os manifestantes seguem sentados no saguão do aeroporto por três dias seguidos.

Os jovens são a maioria nos protestos. Eles se separaram em pequenos grupos para fazer protestos em várias regiões da cidade. Os grupos se movem de um lugar para outro, para impedir de serem seguidos pela polícia.

Apesar do governo de Hong Kong ter desistido do projeto de extradição de criminosos de Hong Kong para China, os protestos continuam, como uma forma de criticar a possibilidade de no futuro Hong Kong fazer mais concessões a China.

Os manifestantes temem que o projeto de extradição seja apenas o começo de uma unificação política completa da cidade-estado com a China continental. Hong Kong é atualmente território chinês, mas possui as suas próprias leis e uma relativa liberdade de expressão e também de imprensa, comparado com o resto da China.

Embora tenha recuado da proposta de extradição, o governo de Hong Kong não demonstra sinais de diálogo com os manifestantes, e está fortalecendo o movimento de repressão aos atos.

Fonte: TV Asahi, NHK WEB NEWS

Curtir e Compartilhar: