Curtir e Compartilhar:

Tóquio – O Relatório de Ciência e Tecnologia publicado todos os anos pelo Ministério da Educação, Cultura, Esporte, Ciência e Tecnologia do Japão foi divulgado ontem (12/06) pelo governo.

A edição 2018 apontou para uma queda do país na área acadêmica, sobretudo, nos quesitos de número de teses publicadas e na qualidade das publicações.

Segundo o relatório, em 2003 o Japão era o segundo país do mundo em número de artigos científicos publicados durante o período de três anos, perdendo apenas para os EUA. A situação mudou dez anos depois. Em 2013, o país perdeu a segunda colocação para a China e a Alemanha, descendo para o quarto lugar do ranking.

Enquanto a quantidade no Japão decaiu, na China houve um aumento de quatro vezes no número de artigos científicos, colocando o país em pé de igualdade com os EUA.

Apesar de a quantidade de artigos publicados não ser o único indicador da qualidade científica de um país é fato que uma nação que incentiva a pesquisa científica tem maiores chances de inovar na área de ciência e tecnologia. Além disso, indica que o país tem especialistas bem preparados e atuantes em várias áreas do conhecimento científico.

O relatório concluiu que para o Japão continuar a conquistar mais prêmios nobel de ciência será preciso investir na formação de novos pesquisadores, qualificar pessoas para ensinar os princípios básicos do saber científico e direcionar maisq recursos financeiros em várias áreas do conhecimento.

Fonte: NHK WEB NEWS

Curtir e Compartilhar: