Curtir e Compartilhar:

O Centro Nacional de Pesquisas do Câncer e a Universidade de Osaka divulgaram os resultados de uma pesquisa dos efeitos do excesso de trabalho.

A conclusão mais importante é que pessoas que trabalham mais de 11 horas por dia tem um risco de 1,6 vez maior de ter ataque cardíaco.

A pesquisa foi conduzida com um grupo de homens entre 40 e 59 anos. Ao todo foram 15 mil pessoas examinadas durante cerca de 20 anos. O levantamento focalizou na relação entre horas trabalhadas e doenças no coração.

As chances de uma pessoa que trabalha mais de 11 horas por dia de ter um ataque cardíaco é de 1,63 vez maior do que daqueles que trabalham de 7 a 9 horas.

No grupo de pesquisados haviam funcionários regulares de empresas, que passavam muitas e muitas horas trabalhando. Para essas pessoas as chances aumentavam em 2,11 vezes, enquanto pessoas com mais de 50 anos apresentaram 2,6 vezes mais de propensão a ter um ataque cardíaco.

Os pesquisadores concluíram que “o excesso de horas trabalhadas é prejudicial para a saúde não apenas no presente, mas também depois da aposentadoria. O risco de doenças no coração aumentam largamente, sendo necessário um controle nas horas trabalhadas”.

Fonte: NHK WEB NEWS

Curtir e Compartilhar: