Curtir e Compartilhar:

Por: Toshio Hito 

Este artigo está chegando no meio de uma das estações preferidas dos brasileiros: o verão japonês. É quando mais acontecem os churrascos debaixo das pontes e ao lado dos rios, ou mesmo à beira das praias. Você conseguiu assistir ao hanabi? Já planejou o que vai fazer no feriado do Obon? Ou vai trabalhar?

Vivenciar tudo isso se desligando do barulho das fábricas faz muito bem ao corpo e à mente, além de registrar momentos que vão ficar para sempre na memória. Estou longe do Japão há 10 anos, mas tudo isso está guardado dentro de mim. Sempre que pude, procurei aproveitar ao máximo. Aproveite muito tudo isso!

Esse é inclusive o motivo de escrever este artigo. Não há plano, carreira, projeto, empreendimento que possa ser bem executado se estivermos com a saúde debilitada. E por saúde, não me refiro apenas à saúde física, mas também à mental, espiritual e emocional.

No início do movimento decasségui, era normal que se trabalhasse por jornadas muito longas. 14, 16 horas ou mais. Havia quem fizesse também arubaito (ou “bico”) nos dias de folga, com a intenção de juntar o máximo de dinheiro em pouco tempo, para voltar o mais breve possível ao Brasil. Talvez hoje já esteja diferente, mas no começo, muitos economizavam na alimentação, embora encarassem serviços pesados.

Quantos perderam a saúde no Japão, devido aos excessos?

O “projeto Japão” é sempre mais longo do que se espera inicialmente. E se não houver objetivo claro (nos próximos artigos vou mostrar técnicas para auxiliar nisso – não perca!),  com a rotina longa surge a necessidade de ocupar os vazios interiores, muitas vezes com vícios ou passatempos que não agregam em nada ao futuro. Despontam daí  sentimentos como frustração, medo, angústia, ansiedade, que derrubam a autoestima e consequentemente comprometem um dos comportamentos vitais para o sucesso: a autoconfiança.

NOSSO CORPO – MENTE – ALMA SÃO SISTEMAS INTERLIGADOS. QUANDO UMA DAS PARTES NÃO VAI BEM, ISSO SE REFLETE NAS OUTRAS.

Uma sugestão é que você foque naquilo que está mais fácil de ser melhorado! Se está abalado emocionalmente, comece a se alimentar melhor. E em se tratando de Japão, isso é muito mais fácil e barato de fazer que no Brasil. Equilibre sua dieta e comece a partir de já. Hoje mesmo! A decisão de mudança não pode ser protelada. Conseguindo melhorar o hábito alimentar, você será beneficiado duplamente: seu corpo reagirá positivamente, e você sentirá o poder do autocontrole brotando em sua mente. Isso lhe encorajará para desafios maiores.

Por que eu aconselho isso? Porque passei por isso, em uma época onde trabalhava em Toyama. Realizei um sonho de infância em fazer natação, ganhando condicionamento físico.  Como me alimentava bem, minha saúde melhorou. Eu era super magro, pois sofrera com úlceras por anos. De 44 quilos fui para 56. (hoje já passei do ponto rs). Dá pra perceber o quanto isso fez bem para minha autoestima, não é?Se agora você não estiver tendo hora extra (ou zangyo), não fique se lamentando por ter tido uma redução salarial. Aproveite para adicionar atividades físicas em sua rotina. Há academias municipais com um custo muito baixo e com ótima estrutura.  Use o tempo extra para pôr em dia estudos que vinha adiando.

Em outro período onde trabalhava em turnos curtos, fazia academia e tinha tempo para passeios em locais próximos, para estudos e planejamento. Foi um dos melhores momentos que vivi no Japão, onde amadureci emocionalmente. Essa evolução física e mental que construí aí, me ajudou a criar equilíbrio e confiança para superar os difíceis desafios que vieram depois, quando passei a empreender.

Espero que essas dicas possam ser úteis para o momento em que vive. Agora, quero lhe confessar o seguinte: estou muito empolgado com a edição dos próximos meses! Porque vou lhe apresentar uma ferramenta que criei para ajudá-lo a ter uma visão mais clara do seu passado, do presente, e que servirá de guia para seu futuro. Será bem interativo também, se você topar!

Toshio Hito é publicitário, pipoqueiro, empresário e fundador da Pop´s Fantasy, mentor, palestrante, apresentador, fã de cinema, karaokê e quadrinhos.

Curtir e Compartilhar: