Curtir e Compartilhar:

TÓQUIO – O Ministério do Trabalho, Saúde e Bem-Estar Social do Japão publicou na sexta-feira (5) o mais recente relatório sobre a taxa de fecundidade por mulher no país.

Os números indicam que houve o quarto ano seguido de queda na estatística, que fechou 2019 com 1.36. Em relação à 2018 houve queda de 0.06 ponto.

Em prefeituras como Tóquio, Miyagi e Hokkaido e taxa de fecundidade é considerada baixa, com 1.15, 1.23 e 1.24, respectivamente. São as regiões mais mal colocadas no ranking.

Do outro lado aparecem Okinawa, Miyazaki e Shimane, com 1.82, 1.73 e 1.68, respectivamente. Os dados mostram que há uma tendência das províncias a oeste e sul do Japão terem maior taxa de fecundidade.

No ano passado nasceram 865.234 crianças no país, queda de 53.166 pessoas em relação ao ano anterior. Foi o menor número já registrado desde que a estatística começou a ser coletada.

Por outro lado, o número de mortes no país saltou para 1.381.098 pessoas, alta de 18.628 pessoas, o maior já registrado no período do pós-guerra.

Os resultados mostram que o Japão perdeu 515.864 pessoas em 2019, o 12° ano seguido de queda na estatística.

Por outro lado, o número de novos casais no país aumentou pela primeira vez em 7 anos, subindo para 598.965 novos casais.

Curtir e Compartilhar: