Curtir e Compartilhar:

Tóquio- Nesta segunda-feira, o governo metropolitano começou a compensar as pequenas e médias empresas que haviam suspendido as operações até a semana passada em meio à pandemia de coronavírus.

Os subsídios para empresas e organizações sem fins lucrativos que ficaram fechados entre 16 de abril e 6 de maio vão receber 500.000 ienes para que tem apenas um estabelecimento e 1 milhão de ienes para empresas com mais franquias.

Os pedidos de subsídios começaram a partir do dia 22 de abril e começa a ser pago essa semana.

O governo espera receber até 130.000 inscrições até o prazo de 15 de junho até o momento cerca 68.000 pedidos foram feitos.

“Vamos tentar entregar (os subsídios) aos candidatos o mais rápido possível”, disse a governadora de Tóquio Yuriko Koike.

Após a extensão do estado de emergência em todo o país até 31 de maio, o governo metropolitano planeja pagar um adicional no mesmo valor do subsídios às empresas que permanecerem fechadas até o final do mês.

O governo de Tóquio reservou cerca de 96 bilhões de ienes em ajuda e destinará o mesmo valor para assistência adicional em um orçamento suplementar a ser deliberado em uma sessão da assembleia metropolitana até 10 de junho.

O processo de triagem exige que as empresas forneçam pôsteres ou cópias das páginas do site anunciando a suspensão das operações, indicando claramente o nome da loja e o período de fechamento.

Cabeleireiros e salões de beleza não estão entre as empresas solicitadas a fechar, mas receberão 150.000 ienes se o fizerem voluntariamente.

O governo metropolitano planeja começar a aceitar pedidos de subsídios adicionais após a assembleia aprovar o orçamento extra e simplificar os procedimentos para as empresas que solicitaram os subsídios iniciais.

Curtir e Compartilhar: