Curtir e Compartilhar:

Marta Kurono, natural de Franco da Rocha (SP), chegou ao Japão com 24 anos, no início da década de 90, época onde o Japão oferecia trabalho para brasileiros que pretendiam morar por pouco tempo e ir embora. Marta trabalhava como despachante no Brasil dos 15 aos 24 anos, aproveitou que os vistos de trabalhos estavam sendo aprovados bem rápido, deixou seu escritório de Despachante Policial aos cuidados de uma funcionária para conhecer a terra de seu avô e mudou-se para o Japão com coragem e muita vontade de se aventurar pelo país. A ideia inicial era de ficar apenas um ano, mas como se casou com um japonês resolveu criar raízes no país.

“Nunca tinha entrado em uma fábrica, e a primeira impressão não foi muito boa, pois eu era acostumada a lidar somente com papelada. Trabalhei por quatro anos com solda e fui me acostumando com o trabalho pesado. Mas queria muito poder fazer algo diferente, pois já que tinha decidido morar no Japão. “Minha qualidade de vida e de trabalho teria que ser melhor.”

Marta teve dois filhos, Augusto e Danilo. Depois de dez anos morando no Japão, voltou ao Brasil para ver a família e logo quando retornou, começou a trabalhar na Methodus, um escritório de assessoria aos brasileiros na cidade de Toyota, onde prestava serviços de traduções e atendimento ao público que queriam tirar carteira de habilitação ou fazer transferência.

“Oferecia todo tipo de assessoria, como acompanhamento nas aulas práticas, transporte dos alunos ao Menkyo Center e traduções. “Com o tempo, fui ganhando experiência e a confiança dos funcionários do Centro de Condutores de Hirabari.”

Depois de um tempo, Marta pediu as contas, mas seu antigo chefe a procurou novamente e propôs a ela cuidar somente da assessoria no Menkyo Center, enquanto ele ficaria encarregado do recrutamento dos alunos. Por algum tempo ela cuidou somente da parte prática do trabalho, mas alguns meses depois decidiu ficar totalmente independente e abriu o próprio negócio, a MYK Autoescola. Montou uma equipe que daria assistência desde a matrícula, traduções, aulas teóricas e práticas, assessoria nos testes, entre outros serviços que prestavam.

“Foi uma época onde passei a trabalhar como autônoma e eu não tinha o erro como opção. Tudo dependia de mim, desde a criação dos filhos, que estavam com 6 e 3 anos. Na época já estava divorciada, então tinha que trabalhar, cuidar, educar e sustentar minha casa. Não era fácil, pois os alunos pediam sempre para fazer as aulas no finais de semana. Então por um longo período fiquei muito ausente, sem poder dar a atenção devida aos meus filhos, mas tudo foi se ajeitando. Nós três éramos unidos, eles foram crescendo e me ajudando conforme podiam. Eles cresceram, o mais velho já está com 25 anos e é formado. O caçula tem 22 e termina a faculdade esse ano. Sou muito realizada, pois sei que cada final de semana trabalhando longe deles, foi necessário para o nosso crescimento. Eles souberam dar valor e hoje me retribuem da melhor forma possível, que é através dos estudos.”

Atualmente, com 54 anos e 20 anos de experiência em assessoria com carteira de habilitação, Marta se emociona ao lembrar o quanto valeu a pena ter insistido nesse projeto, pois como estava trabalhando por conta, seu salário dependia exclusivamente do seu esforço. Para ela, foi um período de desafios, de medo, mas de superação, o qual fizeram dela uma mulher mais forte, uma mãe compreensiva e uma profissional mais qualificada.

“No início as provas eram em inglês, então precisávamos investir em professores para ensinar as regras de trânsito japonesa aos alunos brasileiros ou latinos. Quando passaram a ministrar provas em português, foi um alvoroço, tinha muita gente reprovando, porque iam sem estudar para fazer a prova. Até entenderam que, mesmo sendo provas na língua materna, a regras eram totalmente diferentes. Temos nosso local de estudos para os simulados, vídeos explicativos, uma equipe maravilhosa, muito empenhada em ajudar aprovar os alunos. A Thamirys cuida das provas em geral dando assessoria e também nas explicações dos percursos, enquanto a Thaís e a Magali cuidam das aulas teóricas e simulados das regras de trânsito. O Alef também me ajuda nas aulas práticas. Trabalhamos com brasileiros, peruanos, bolivianos, e qualquer pessoa que fale espanhol e inglês. Japoneses são poucos, mas também conseguimos ajudar.”

Segundo Marta, trabalhar com assessoria é financeiramente viável, mas requer muito empenho, dedicação e esforço, pois tem dias que acorda às 3 da manhã e só vai se deitar depois da meia noite. Durante o dia é super corrido devido ao cronograma das provas e aulas, além dos agendamentos, cancelamentos entre outros trabalhos que resolve no decorrer do dia.

Mas para ela, tudo vale a pena se tiver muita força de vontade para crescer como empreendedora e se dedicar naquilo que ama.

“A MYK Autoescola está preparando uma grande novidade para 2020 e se você quiser ficar por dentro de tudo o que vamos fazer, curta na nossa página MYK autoescola no Facebook pra ficar por dentro, inclusive das promoções que temos. As pessoas devem ter contato com a autoescola, mesmo que já sejam habilitadas, pois é sempre bom mudar de categoria e crescer como profissional.

Oferecemos assessoria para quem quer tirar carteira de caminhão, quem deseja tirar carta manual ou pilotar moto. O número de estrangeiros se habilitando com a carteira de caminhão tem crescido e todos os meus ex alunos, já atuam nessa área e dizem que foi o melhor investimento que eles fizeram.”

Marta que ama viajar, acampar e estar perto do mar, sempre que pode, escapa um pouco da rotina do trabalho pra se divertir com as amigas, beber um pouco e curtir a vida, pois para ela, o prazer da felicidade é viver bem em todos os sentidos, tanto na vida profissional como pessoal.

“Faça o que lhe dá prazer, não só pelo dinheiro. Seja feliz todos os dias, coloque a cabeça no travesseiro e durma sem culpa e sem medos. Agradeço a todos os alunos, ex alunos, amigos, equipe e parceiros que fazem da MYK Autoescola uma família. Gratidão eterna.” Finalizou.

Curtir e Compartilhar: