Curtir e Compartilhar:

Neste finalzinho de inverno, já está havendo casos de infecção por Norovírus.

Norovírus é o nome do virus pouco conhecido entre os brasileiros, mas é uma das causas de epidemia de gastroenterite não bacteriana, e referido como “gripe da barriga” por médicos japoneses. Afeta pessoas de todas as idades e é transmitida através de alimentos ou águas contaminados pelo virus, e principalmente por contatos de pessoas infectadas.

Uma pessoa pode ter infecções subsequentes de Norovírus, pois este não proporcina imunidade completa e permanente. Estudos revelam que há uma tendência hereditária à infecção; os indivíduos com grupo sanguíneo tipo O adquirem infecção com mais frequência do que os do tipo B e AB.

A doença por Norovírus ocorre geralmente em comunidades fechadas ou semi-fechadas, tais como em instituições de repouso, asilos, hospitais, escolas e creches, onde o vírus, uma vez ˆpresente, se dissemina rapidamente por contatos pessoais, pelo ar ou alimentos contaminados.


O vírus se multiplica no intestino delgado, e os sintomas gastro-intestinais surgem 1 a 2 dias após o contágio; caracterizado por náusea, vômito, diarreia e dores abdominais, e em alguns casos, perda do paladar. Ocasionalmente pode ocorrer febre baixa, fraqueza, dores musculares e dor de cabeça. Os sintomas persitem por vários dias e pode comprometer a vida das crianças, idosos e imunodeficientes caso a desidratação não for devidamente tratada. Contudo, esta doença é autolimitada.
O diagnóstico é feito pelo exame de sangue (com aumento dos valores de PCR (Reação da Cadeia de Polimerase ou Proteína C Reativa), ou pelo teste de ELISA.
O tratamento consiste basicamente no controle da hidratação e reposição da flora intestinal. Não convém medicar com medicamento contra vômito ou antidiarreico, pois as toxinas devem ser eliminadas do organismo. Diferente da influenza e algumas doenças contagiosas, esta doença não faz parte das doenças que impedem a frequência escolar segundo a Lei de Segurança da Saúde Escolar (Japonesa).

Apesar disso, algumas empresas liberam seus funcionários quando são diagnosticados de gastroenterite por Norovírus, portanto, é conveniente verificar os regulamentos da empresa onde trabalha, caso ficar doente. Poderá voltar a frequentar a escola ou o trabalho após 48 horas de ausência dos sintomas principais (vômito e diarreia).
A prevenção da propagação é feita por cuidados de higiene como lavagem das mãos ao manusear alimentos ou ao cuidar do enfermo contaminado, e também com a pulverização de cloro sobre o local do vômito e diarreia (carpete, chão, lençol, vaso sanitário, lavabo, etc.) pois o vírus é rapidamente inativado com desinfetantes a base de cloro. O álcool não desinfeta este vírus.

Por: Elza S.M.Nakahagi, médica do SABJA-Disque-Saúde (080-4083-1096) do Conselho de Cidadãos do Consulado Geral do Brasil em Nagoia; autora dos Dicionários de Termos Médicos e Odontológicos.

Curtir e Compartilhar: