Curtir e Compartilhar:

TÓQUIO (IPC DIGITAL) ー A rede varejista Yamada Denki irá vender estatuetas de figuras humanas feitas utilizando impressão 3D, fazendo com que as pessoas se familiarizem com a tecnologia e crie uma demanda.

A princípio, o alvo da rede varejista serão os noivos e convidados em salões de casamento, estúdios fotográficos e outros estabelecimentos comerciais, instalando scanners para capturar a forma humana. Essas instalações podem comprar o equipamento direto do Yamada Denki por 2,4 milhões de ienes ou alugá-lo por cinco anos pagando 46,600 ienes por mês.

Após receber os dados das imagens digitalizadas via internet, o Yamada Denki irá imprimir as estatuetas das pessoas e entregá-las no prazo de duas semanas. A empresa planeja oferecer três variedades, coloridas e com 10 cm de altura custando a partir de 30,000 ienes. Até 2018 o Yamada Denki pretende ter scanners em 1.000 locais e uma alta na demanda por figuras de animais de estimação e crianças.

O Yamada Denki vai começar a vender estatuetas feitos sob encomenda em algumas de suas lojas ainda esse mês. A estréia será na LABI1, principal loja localizada no bairro de Ikebukuro, em Tóquio. Na sequência, será a vez da principal loja em Osaka e Nagoya. A empresa espera, eventualmente, ofecerecer estatuetas criadas a partir de fotografias comuns dos clientes.

A rede varejista começou a vender impressoras 3D aos consumidores em 2013 ao custo de mais de 160,000 ienes. Os modelos de entrada tiveram uma redução de 40,000 ienes. Mesmo assim, os clientes ainda não estão comprando. Colocar um serviço de impressão 3D em salões de casamentos e em outros lugares é uma tentativa de tornar a tecnologia familiar aos compradores.

A impressões 3D está se tornando cada vez mais comum. Algumas lojas de varejo como o Loft de Yurakucho em Chiyoda, Tóquio, oferecem a impressão de estatuetas aos clientes. Já a gigante eletrônica Panasonic oferece o serviço desde julho no seu showroom em Osaka.

Segundo os dados da empresa de pesquisa IDC Japan, o mercado doméstico de equipamentos de impressão 3D cresceu 65.3 por cento no ano para 33,6 bilhões de ienes em 2014. Estima-se que esse número supere 100 bilhões de ienes até 2021. A maior parte da demanda deve vir de fabricantes que precisam de protótipos rápidos e do setor educacional.

 

FONTE: NIKKEI ASIAN REVIEW

Curtir e Compartilhar: