Curtir e Compartilhar:

TÓQUIO – A governadora de Tóquio, Yuriko Koike, foi re-eleita governadora nas eleições de domingo (5) realizadas na capital japonesa.

A governadora de 67 anos concorreu com outros 22 candidatos e garantiu o seu segundo mandato, como governadora da prefeitura mais importante do país.

A carreira de Koike é atípica em relação à de outros políticos do Japão, que já nasceram em famílias de políticos e quase “herdaram” o cargo de seus progenitores. Koike trabalhou como apresentadora de notícias e chegou ao seu primeiro cargo político em 1992.

Ela foi eleita para o parlamento japonês e a partir daí não se afastou mais da política. Em 2001 ela entrou para o Partido Liberal Democrata, o principal do país, e já ocupou o cargo de Ministra do Meio-Ambiente e Ministra da Defesa.

Sua última conquista havia sido a eleição como governadora de Tóquio 4 anos atrás. Ela foi a primeira mulher eleita governadora de Tóquio, sem contar com grande apoio de partidos políticos.

Nas eleições de domingo, ela não pediu apoio político, mas sem um concorrente do Partido Liberal Democrata e com apoio voluntário de partidos como o Koumeito, Koike se viu em uma posição privilegiada para as eleições.

Em sua campanha ela evitou o contato com pessoas e campanha nas ruas, por conta da pandemia de COVID-19 e realizou suas atividades políticas por meio da internet. A sua escolha de priorizar os seus deveres como governadora, ao invés da campanha política, também foi bem avaliada pelos eleitores.

Agora, pela frente Koike terá que enfrentar uma possível segunda onda de COVID-19, tendo a missão de preparar o sistema de saúde de Tóquio para encarar o vírus. Para o ano que vem, fica a incógnita da realização dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio 2021.

A continuidade destes temas e questões na sociedade de Tóquio também foi essencial para que Koike seguisse no cargo, pois sua continuidade é vista como um ato de manutenção da estabilidade.

Curtir e Compartilhar: